8 dicas de como economizar na mudança

Você está precisando se mudar, mas infelizmente não dispõe de dinheiro  para realizar uma mudança profissional? Está passando por um momento de poucos recursos, mas mesmo assim necessita a todo custo fazer a sua mudança?

Não se preocupe, pois nessa matéria iremos lhe dar todas as dicas possíveis de como economizar na mudança.

– Desapegue

Inicialmente, a primeira coisa que você deve fazer é tentar se “livrar” ao máximo das coisas que estão sem uso. Deve-se praticar o famoso desapego, e quando falamos em coisas, significa tudo mesmo, desde roupas, louças, potes, até móveis inteiros.

Aquela poltrona velha rasgada, uma cadeira quebrada, um armário que não se usa mais e apresenta sinais de profundo desgaste, considere absolutamente tudo o que você poderá se desfazer e desapegue.

– Economizando com embalagem

Depois dessa boa limpada, perceberá que sobraram menos itens, o que se traduzirá em economia, tanto de embalagens como economia de tempo e dinheiro efetivamente, pois o transporte demandará menos mão de obra para ser executado.

Finalmente, dê uma ultima analisada friamente calculada e veja se não tem nada extra que pode ser eliminado, doado ou levado para reciclagem.

– Procure caixas de papelão em supermercados

A próxima etapa será tentar gastar o menos possível com embalagem. Pegue caixas de papelão em supermercados, elas serão muito úteis para embalar seus itens frágeis e terão custo zero, pois quase todos os mercados disponibilizam as caixas de papelão gratuitamente.

– Utilize sacos de lixo

Outra forma de embalar gastando pouco ou quase nada é colocar roupas e itens leves em sacos pretos de lixo de 100 litros, que costumam ser muito baratos e pouparão diversas viagens extras.

Portanto, até esta etapa, estamos falando de itens pequenos, como pratos, copos, talheres, louças, penduricalhos, roupas, sapatos e outros itens que caberão nas embalagens descritas acima.

– Levando alguns itens para a nova residência

Ao final da embalagem, o próximo passo será tentar levar estes itens para a nova residência via mão própria. Peça ajuda a algum amigo que tem automóvel, e coloque as caixas e os sacos cheios no porta malas.

Caso não tenha nenhum amigo que possua veículo, é possível levar os itens via aplicativo de corridas, como Uber, 99Taxi entre outros. E se o dinheiro estiver curto mesmo, é possível levar até de ônibus, trem, metro ou até mesmo a pé, se a distancia for curta.

– Contrate uma empresa de mudança ou carreto

Quando restarem apenas os itens grandes, como geladeira, fogão, estantes, mesa de jantar, cadeiras, sofá, camas entre outros. Nessa etapa, você precisará contratar alguém que possua um veículo de transportes.

Podemos chamá-lo de carreteiro, freteiro, ou até mesmo de empresa de mudança dependendo se for realmente uma empresa, mas se o gasto for um problema, recomendamos procurar o serviço de Carretos. O carreto é aquele tipo de serviço onde você contrata apenas o veículo e o motorista, tendo que fazer o carregamento com as próprias mãos. Muitos carreteiros podem oferecer um ajudante, mas este custará a parte, porém é uma força extra que vale a pena.

– Negocie antes da mudança ou carreto

Ajude-os a carregar tudo no veículo de transportes, e no destino ajude a descarregar também. Negocie antes e feche o preço certo com o transportador, assim você evita qualquer surpresa desagradável posterior. 

– Desembalando e finalizando 

No momento que todos os seus pertences estiverem na nova residencia, é hora de desembalar você mesmo e começar a arrumação.

Aproveite para rearranjar seus bens, dando aquela famosa “geral” em tudo o que lhe é de valor, e tenha a certeza de que fez o transporte mais barato e enxuto que alguém poderia ter feito.

 

Mais dicas:

Como organizar uma mudança rapida

Quanto custa uma mudança interestadual

Quando custa uma mudança residencial

Posts relacionados