Categorias: ImóveisTendências

Como escolher um consórcio de imóvel em 4 passos

Está na dúvida sobre como escolher um consórcio de imóvel? Então, chegou ao lugar certo.

Afinal, nas próximas linhas, você confere 4 passos para identificar qual é a melhor operadora para você e que cuidados deve ter. Boa leitura!

1) Como escolher um consórcio de imóvel: pesquise bastante sobre a administradora

Em primeiro lugar, o processo de como escolher um consórcio de imóvel envolve a identificação das instituições disponíveis e da sua reputação.

Dessa forma, verifique no site do Banco Central, órgão responsável pela fiscalização, quais são as empresas habilitadas no Brasil.

Ainda no site do fiscalizador, é possível ter acesso a um ranking das organizações por número de reclamações, o que te ajuda a fugir de dores de cabeça.

2) Leia todas as propostas do contrato

Em segundo lugar, assim como ocorre com outros mercados, as promessas enganosas também existem aqui.

Por isso, em como escolher um consórcio de imóvel você deve ler atentamente o contrato da administradora que pretende fechar negócio. Dessa forma, verifique:

  • Prazos;

  • Valor da premiação;

  • Quantidade de participantes;

  • Premissas para ser contemplado;

  • Lance necessário, assim como cláusulas para fazê-lo;

  • Taxas cobradas,

  • Documentos exigidos,

  • Regras de cancelamento, entre outros.

3) Como escolher um consórcio de imóvel: saiba o quanto pode investir

Tão importante quanto os pontos acima, é preciso ter em mente que quanto maior for o valor da contemplação, maior será também a prestação.

Dessa forma, é preciso fazer contas e garantir que a mensalidade caberá no seu orçamento durante todo o tempo de vigência do contrato.

4) Fique atento a duração do contrato

Por fim, existem muitos detalhes em como escolher um consórcio de imóvel, mas o mais importante é quanto ao tempo. Muitos duram em torno de 100 a 180 meses, ou seja, até 15 anos.

Dessa forma, é preciso que você projete a valorização imobiliária do período, assim como tenha a certeza de que tem fôlego para arcar com as mensalidades durante todo esse ciclo. Isso ocorre devido ao fato de não haver como prever quando haverá a contemplação, por exemplo.

Afinal, essa questão do tempo pode se tornar um problema para o bolso e caso queira desistir. Hoje, ainda existe muita discussão sobre a devolução do dinheiro pago em caso de desistência. Então, é preciso cuidado.

Aplique o que aprendeu aqui e faça uma boa escolha!

Pedir orçamento de mudança ou carreto grátis